Recorte Lírico

Tirando a literatura dos corredores acadêmicos

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

15 livros de vencedores do Nobel de Literatura que você deveria ler

25 de setembro de 2016

Categorias:Listas Tags:,

De 2000 para cá, todos os vencedores do Nobel de Literatura já tiveram suas obras traduzidas para o português. Pensando nisso, selecionamos o principal livro de cada um dos escritores que foram agraciados com o Nobel nos últimos 11 anos. Confira:

15 – Svetlana Alexiévich, Nobel de 2015. O Fim do homem soviético. (Porto, 472 páginas).

O livro da vencedora do Nobel de Literatura. (Foto: Reprodução)
14 – Patrick Modiano, Nobel de 2014. Uma Rua de Roma. (Rocco, 224 páginas).

13 – Alice Munro, Nobel de 2013. A vista de Castle Rock. (Relógio d’Água, 288 páginas).

12 – Mo Yan, Nobel de 2012. Peito Grande, Ancas Largas. (Ulisseia, 690 páginas).
Imagem: Reprodução
11 – Mario Vargas Llosa, Nobel de 2010. Travessuras da Menina Má. Homem reencontra paixão da adolescência em diversos países e épocas da vida. (Alfaguara Brasil, 304 páginas).

10 – Herta Müller, Nobel de 2009. Depressões. Uma jovem conta o cotidiano de sua aldeia que fica entre a Romênia, a Hungria e a Sérvia. (Globo, 162 páginas).

Imagem: Reprodução
9 – Jean-Marie Gustave Le Clézio, Nobel de 2008. O Africano. O autor tenta esclarecer a figura do pai através de lembranças de quando era criança. (Cosac Naify, 136 páginas).

Imagem: Reprodução
8 – Doris Lessing, Nobel de 2007. O Sonho Mais Doce. A autora contesta a esquerda, o feminismo, as terapias alternativas e outros eventos do século 20. (Companhia das Letras, 448 páginas).

7 – Orhan Pamuk, Nobel de 2006. A Vida Nova. Jovem universitário em Kabul conta suas experiências de chegada à fase adulta. (Presença II, 296 páginas).

6 – Harold Pinter, Nobel de 2005. Guerra. Livro de poesias. (Quase Edições, 48 páginas).

5 – Elfriede Jelinek, Nobel de 2004. A Pianista. Mulher obcecada pelo próprio fracasso é explorada pela mãe. (Tordesilhas, 320 páginas).

Imagem: Reprodução
4 – John Coetzee, Nobel de 2003. Verão. Autobiografia composta por uma trilogia que contém Infância e Juventude. (Companhia das Letras, 280p.).

3 – Imre Kertész, Nobel de 2002. Liquidação. Escritor que se matou deixou texto para uma peça de teatro, durante a pesquisa da peça, o ator descobre várias coisas sobre o autor. (Companhia das Letras, 112 páginas).

2 – Vidiadhar Naipaul, Nobel de 2001. Os Mímicos. Exilado político vive no subúrbio de Londres. (Companhia das Letras, 320 páginas).

Imagem: Reprodução
1 – Gao Xingjian, Nobel de 2000. A Montanha da Alma. Narra viagem do autor à China e a descoberta de etnias, culturas e paisagens. (Alfaguara Brasil, 420 páginas).

Imagem: Reprodução
Fonte: Ana Krepp – Exame, com complementação de Cássio Miranda, editor do blog Recorte Lírico.

Da Redação