Recorte Lírico

Tirando a literatura dos corredores acadêmicos

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1 outro assinante

O poema de H.P. Lovecraft para Edgar Allan Poe

6 de janeiro de 2018

Categorias:Sem categoria Tags:

O poema de H.P. Lovecraft para Edgar Allan Poe

H.P. Lovecraft (1890 – 1937) era uma grande fã de Edgar Allan Poe (1809 – 1849) e, obviamente, inspirava-se nas temáticas de Poe, uma vez que seus poemas também eram sombrios e um tanto quanto perturbadores. Lovecraft escreveu um poema em homenagem a Poe, intitulado “Where Once Poe Walked”. Na versão original em inglês, a letra inicial de cada verso forma o nome de Edgar Allan Poe. Infelizmente, com as traduções que temos hoje, não é possível trazer o estilo usado para o português.

 

Confira abaixo o poema em inglês e em português!

 

Where Once Poe Walked

 

Eternal brood the shadows on this ground,

Dreaming of centuries that have gone before;

Great elms rise solemnly by slab and mound,

Arched high above a hidden world of yore.

Round all the scene a light of memory plays,

And dead leaves whisper of departed days,

Longing for sights and sounds that are no more.

 

Lonely and sad, a specter glides along

Aisles where of old his living footsteps fell;

No common glance discerns him, though his song

Peals down through time with a mysterious spell.

Only the few who sorcery’s secret know,

Espy amidst these tombs the shade of Poe.

 

 

Por onde andou Poe

As sombras neste solo lamentam eternamente

A sonhar com séculos já passados anteriormente;

Vistosos elmos se erguem solenemente

Por sobre um oculto mundo de outrora.

A envolver a cena, uma luz da memória se demora

E folhas mortas sussurram sobre dias ancestrais,

Ansiando por visões e sons que não existem mais.

 

Solitária e triste, assim vaga a assombração

Por corredores onde seus passos percorreram.

Olhar nenhum a reconhece, mas sua canção

Com misterioso feitiço, descama o tempo

Somente os poucos a quem tal segredo se revelou

Discernem entre estes túmulos a sombra de Poe.

 

Mais sobre os dois autores:

Edgar Allan Poe: Edgar Allan Poe (1809-1849) foi um poeta, escritor, romancista, crítico literário e editor norte-americano. Autor do famoso poema “O Corvo”. Escreveu contos sobre mistério, inaugurando um novo gênero e estilo na literatura. Edgard Allan Poe deixou poemas, contos, romance, temas policiais e de horror. Muitas de suas obras exploram a temática do sofrimento causado pela morte. O poeta acreditava que nada seria mais romântico que um poema sobre a morte de uma mulher bonita. É considerado o criador do conto policial, seus poemas mergulham na tristeza e as narrativas em temas de horror. Suas obras foram um marco para a literatura norte-americana contemporânea, com destaque para “Contos do Grotesco e Arabesco”, publicado na França com o título de “Histórias Extraordinárias” (1837), contos que influenciaram diversas gerações de escritores de livros de suspense e terror, e os poemas, “O Corvo” (1845) e “Annabel Lee” (1849).

H.P. Lovecraft: Nascido na cidade de Providence, estado de Rhode Island, nos Estados Unidos, no dia 20 de agosto de 1890, Howard Phillips Lovecraft era o único filho do casal Winfield Scott Lovecraft e Sarah Susan Phillips. Garoto prodígio, desde cedo demonstrava muita afinidade e conhecimento de poesia. Incentivado a ler, começou a escrever seus primeiros versos aos seis anos de idade. Howard frequentou pouco a escola porque sofria de uma doença rara chamada poquilotermia que mantinha sua pele constantemente gelada. Lovecraft especializou-se no gênero de terror. Suas obras demonstram um universo hostil ao homem e a indiferença às crenças e às atividades humanas. Ele é o autor de várias entidades fictícias anti-humanas. Através do pessimismo e do cinismo, desafiou valores do Iluminismo, do Romantismo, do Cristianismo e do Humanismo. Era declaradamente conservador e anglófilo, mas muitas de suas obras foram baseadas em seus próprios pesadelos. O trabalho que consagrou Lovecraft é exclusivamente voltado ao terror. Seu texto faz muito uso da primeira pessoa, o que envolve o leitor, perturbando-o com sua atmosfera assustadora.

 

Fontes:

http://mentalfloss.com/article/69269/hp-lovecrafts-spooky-poem-about-edgar-allan-poe

https://www.infoescola.com/biografias/h-p-lovecraft/

https://www.ebiografia.com/edgar_allan_poe/

http://notaterapia.com.br/2016/10/23/leia-o-poema-de-h-p-lovecraft-sobre-edgar-allan-poe/

 

Leia outros textos da Sara Muniz clicando aqui.