Recorte Lírico

Tirando a literatura dos corredores acadêmicos

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 3 outros assinantes

A maturidade necessária para ler Machado de Assis

11 de fevereiro de 2018

Categorias:Artigo de Opinião Tags:, , ,

A maturidade necessária para ler Machado de Assis

Ei, você, futuro professor de Língua Portuguesa/Literatura, está pensando em pedir para os seus alunos lerem alguma obra de Machado de Assis, tipo Dom Casmurro e Memórias Póstumas de Brás Cubas? Talvez não seja uma boa ideia. Na verdade, é uma péssima ideia. Você já leu Machado Realista? Se sim, viu que é algo extremamente profundo e você provavelmente compreendeu 30%. Logo, como espera que seus alunos entendam e gostem?

Machado contista é mais interessante para trazer para a sala de aula, afinal, os alunos precisam saber quem é Machado de Assis, um dos autores mais geniais do realismo brasileiro. Acredito que Machado romancista nem precisamos discutir. Entretanto, o realista não deveria NUNCA ser trabalhado em sala de aula, a menos que o professor tenha uma estratégia de abordagem incrivelmente-fantástica-ultra-sônica-envolvente-que-fará-os-alunos-amarem. Sabe por quê? Os alunos simplesmente não têm a maturidade necessária para ler Machado realista e GOSTAR!

Quando digo maturidade, não me refiro somente à idade dos alunos, mas também ao nível leitor extremamente imaturo, uma vez que alguns não finalizam nem um livro ao longo do ano. Nós, estudantes de Letras e leitores assíduos, sabemos que não somos mais os mesmos leitores de quando tínhamos 14 anos. Nosso nível evoluiu, houve uma maturação leitora que nos permitiu ler, entender e admirar a dimensão das obras machadianas. Não é algo simples, não é simplesmente entregar o texto ou exigir que o aluno leia o livro. Na realidade, fazer algo do gênero, só prova que você, enquanto professor, não estará desejando que o aluno realmente absorva algo daquela leitura.

Sejamos realistas com o “Machado Realista”: As crianças não gostam, não entendem, acham chato, os interesses delas são outros. Seria ótimo se eles lessem, gostassem e compreendessem o quão maravilhoso é? Seria incrível! Mas isso não acontece e nós precisamos encarar a realidade enquanto futuros professores e professores já formados.

Se nem você é maduro o suficiente para entender tudo o que Machado colocou nas entrelinhas de Dom Casmurro e Memórias Póstumas de Brás Cubas, como você espera que um aluno de oitavo ano seja? Encaremos os fatos: Há uma maturidade necessária (na idade e na capacidade leitora) e os professores são injustos ao solicitarem uma leitura dessas sem uma boa estratégia de abordagem.

 

Fim.