Recorte Lírico

Tirando a literatura dos corredores acadêmicos

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 3 outros assinantes

Kenga

10 de abril de 2018

Categorias:Poesia Tags:,

Kenga 1
Por onde será que anda ela?
A megera do fim de tarde.
Que de lutas e pelejas carnais
possui sua pele macia suada.
Por onde será que anda ela?
A prostituta assexuada.
Sempre alheia, paralela, indiferente…
Mas dentre as mulheres a mais procurada
Por onde será que ela anda?
A amante da poligamia.
Aquela que está sempre disposta a jurar
três diferentes amores eternos por dia.
Ah, por onde será que anda
A atração principal da orgia?
Me diga, onde posso encontrar?
Onde está esse pedaço de tentação?
Para ouvir suas falsas juras de amor
lhe gratificarei até não me sobrar um tostão.

 

 

Leia mais textos como o “Kenga”, do Farrel Kautely clicando aqui.