18 de dezembro de 2017

O amor pode ter fim

O amor pode ter fim

O amor pode ter fim. Num banco de praça, por exemplo, numa noite nem fria, nem quente, depois de uma discussão no jantar e a conta fechada antes da sobremesa; o amor pode ter fim em botecos, lá pela décima terceira Brahma e dois espetinhos de contra passado na farofa; o amor pode ter fim após a conta ficar negativa pela primeira vez; o amor pode ter fim, na manhã […]

13 de dezembro de 2017

Dor

Dor

Na flor do entardecer espinhos nasceram e sangraram o dedo da tua imaginação.     Leia outras poesias da #QuartaPoética clicando aqui.

4 de dezembro de 2017

Baby – por Zé Ciabotti

Baby – por Zé Ciabotti

Baby, Já sequei a garrafa de Jack Daniels que compramos naquela noite em que dormimos no quarto doze do motel Delírius. Foi a primeira vez que sussurrei em seu ouvido ‘eu te amo’, ‘eu te amo’, ‘eu te amo’, enquanto a rádio AM tocava uma versão lenta de “Don’t Let me Down. I guess nobody ever really done me, oh she done me, she done me good.”. A garrafa de […]

3 de dezembro de 2017

Ilustres desconhecidos da poesia brasileira: Cícero França 2

Ilustres desconhecidos da poesia brasileira: Cícero França

Nascido em União da Vitória (PR) no ano de 1884, Cícero Marcondes de França foi um jovem poeta paranaense. Colaborou em jornais e revistas de Curitiba e Paranaguá. No ano de 1905, publicou seu único livro em vida, “Necrotério d’alma”. No ano de 1953, a obra foi publicada pela segunda vez, juntamente com “Pedras Brutas” – seleção de poemas póstumos do autor. À maneira do spleen baudelairiano, França estabelece a […]

22 de novembro de 2017

Descarte

Descarte [#QuartaPoética]

Descarte – Milene Lunes   Não posso aceitar este amor cartesiano de criança ressentida que tudo duvida menos do próprio pensamento.   Leia outros textos da #QuartaPoética clicando aqui.

20 de novembro de 2017

Sujas de glacê

Sujas de glacê

Desde muito cedo, aos onze, Paulinho já tinha responsabilidades demais. Apertava-se em um barraco de dois cômodos com a mãe e duas irmãs menores. O pai, alcoólatra, saiu cedo um dia e nunca mais voltou. Abandonara o colégio aos nove anos para ganhar alguns trocados lavando para-brisas, vendendo chicletes no semáforo e o que mais aparecesse. Essas moedas feitas na rua completavam a renda da família. Faltavam dois dias para […]

13 de novembro de 2017

Homenagem

Homenagem

O Uno vermelho fosco tinha os dizeres Corações a Mil adesivados nas portas. Uma mulher com o cabelo descolorido desceu e passou a chamar o nome de Cristiane que, por sua vez, só abriu o portão depois da certeza de que a vizinhança ocupava as calçadas. Nos minutos seguintes, os alto falantes do Uno tocaram duas canções de Eduardo Costa. Abraçada ao buque de rosas vermelhas que a loira descolorida […]

6 de novembro de 2017

Aberto o edital para a 2ª edição da Revista Recorte Lírico: Edição Gabriel García Márquez

Aberto o edital para a 2ª edição da Revista Recorte Lírico: Edição Gabriel García Márquez

Está aberto o segundo edital para a seleção de contos, crônicas e poesias para a 2ª edição da Revista Recorte Lírico, a edição Gabriel García Márquez. A segunda edição, bem como a de estreia (Iluminar), será editada em Curitiba, sob a supervisão do editor Cássio de Miranda, com ilustrações do artista Luiz Prendin (acompanhe o trabalho dele aqui) e com a realização e distribuição da Editora Recorte Lírico.   Sobre […]

6 de novembro de 2017

Pipa — por Zé Ciabotti

Pipa — por Zé Ciabotti

Cauã comemorou a paralisação dos professores por melhores salários, afinal seriam dois dias sem aula. Apanhou as moedas das sobras do seu trabalho como entregador de panfletos e correu pra papelaria. Comprou vareta, papel de seda, cola e linha dez. Sentado na calçada, como um artesão, confeccionou uma bela pipa. Corriam de um lado para o outro, embriagados pelo vento, Cauã e a pipa. A poucos metros dali, também contra […]

1 de novembro de 2017

1

Marcelo Brum-Lemos lança capa nova de livro e o Recorte foi conferir o lançamento

Na última terça, 31, o Recorte Lírico teve a honra de mediar uma entrevista no relançamento da obra GALHOS DE ÁRVORE MOVENDO OS DEDOS, do escritor e professor Marcelo Brum-Lemos. O evento lotou a Livrarias Curitiba, no Shopping Curitiba. Foram mais de 40 convidados, entre eles, alunos do terceirão do Colégio Bom Jesus que compareceram para prestigiar o novo visual da obra de Marcelo.   Os integrantes da equipe Recorte […]