16 de agosto de 2017

Tsunami

Tsunami – Quarta Poética

Mar denso de azul e preto abarcando imensidão.   Espumas lâminas noturnas submundo de  arrebentação.   Garras vingativas porque me olham assim tão altivas diante de tamanha humilhação?   Liquidez Soberana tenha piedade desta alma iniciada, mas ainda ancorada entre veludos e paetês.   Hesitante te peço outra chance para conduzir águas gestantes por meandros sinceros deste vasto coração.

15 de agosto de 2017

Flipelô termina com grande sucesso em Salvador

Flipelô termina com grande sucesso em Salvador

Com saraus, mostras e exposições, a Flipelô teve cinco dias de evento em homenagem ao escritor baiano Jorge Amado, que faria 105 anos na última quinta-feira (10). Entre os casarões coloniais do Centro Histórico de Salvador, no Largo do Pelourinho, em frente à sede da Fundação Casa de Jorge Amado, um colorido letreiro com o nome #FLIPELÔ foi cenário de fotos de turistas e participantes da Festa Literária. A Flipelô […]

14 de agosto de 2017

O banquete babilônico

O banquete babilônico

O cativeiro babilônico é um dos temas mais profícuos em nossa tradição poética, tendo sido fixado pelas redondilhas camonianas: Sôbolos rios que vão Por Babylonia, me achei, Onde sentado chorei As lembranças de Sião, E quanto nella passei. Alli o rio corrente De meus olhos foi manado; E tudo bem comparado, Babylonia ao mal presente, Sião ao tempo passado. Alli lembranças contentes N’alma se representárão; E minhas cousas ausentes Se […]

11 de agosto de 2017

Jorge Amado subvertia espaço reservado à elite na literatura, diz biógrafa

Jorge Amado subvertia espaço reservado à elite na literatura

Se estivesse vivo, o escritor baiano Jorge Amado teria completado 105 anos ontem (10). A fundação que leva o seu nome, em Salvador, completa 30 anos e essa dupla comemoração é lembrada na 1ª Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô), que teve programação aberta para o público ontem e permanece até o domingo, no Centro Histórico da capital baiana. Entre as mesas de debates mais aguardadas está a da biógrafa […]

8 de agosto de 2017

Um poeta de classe

Um poeta de classe

De um modo geral, Chesterton distinguia na sociedade três classes de pessoas. A classe do povo, a dos poetas e a de cientistas e intelectuais. De maior valor, a primeira classe é responsável pela produção. A ela em alguma medida pertencemos todos nós. Como um mal para suas famílias, ainda que um bem para a humanidade, a segunda classe é responsável pela expressão do sentimento popular. A ela pertencem aqueles […]

7 de agosto de 2017

Retenção

Retenção

Já nem suor lacrimejas. Orgulha-te, então, de quê? Do afeto que não transpiras?

5 de agosto de 2017

O efeito Flip na lista dos mais vendidos

O efeito Flip na lista dos mais vendidos

Passada a Flip, é hora de medir a sua força nas vendas de livros. Lázaro Ramos, um dos grandes destaques da Festa, viu seu livro – Na minha pele (Companhia das Letras) – subir na lista novamente e fechou a semana da Flip na terceira posição da Lista Geral, com 4.176 exemplares vendidos. A título de comparação, na semana passada, ele aparecia na quinta posição, com 2.255 exemplares vendidos.     […]

3 de agosto de 2017

Um dedo de prosa in natura

Um dedo de prosa in natura

Terra quente Umedecida O que queres em mim fertilizar?   Púrpura Aurora É chegada a hora. Chama flamejante Por que estou a vacilar?   Anseio de libertação Um nó de provocação Que fio de Ariadne está a me apertar?

1 de agosto de 2017

Um vínculo (des)necessário

Um vínculo (des)necessário

Versado em sentido deixaste cativo o vínculo de um mal atuado.   A coragem que se ausentou do encontro foi a mesma que não compareceu ao desenlace.   Foi na via escorregadia de tua impropriedade que o sentido se perdeu.

1 de agosto de 2017

Resultado do concurso da Revista Recorte Lírico

Resultado do concurso da Revista Recorte Lírico

Foram mais de 250 textos recebidos durante o concurso realizado pelo portal para a primeira edição da Revista Recorte Lírico. Destaques para o Norte e Nordeste, com alto número de autores dessas regiões, provando que a literatura nacional respira, e não só no sul e no sudeste brasileiro. Como proposta central da primeira edição, e, até de certa forma, lema permanente do editorial da revista, queríamos lançar os novos autores. […]