28 de março de 2018

Instante por instante 2

Instante por instante

Quando pensamos em existencialismo, certamente lembramos de Dostoiévski (e literatura russa no geral), Sartre, Nietzsche, Kierkegaard. Pensamos em narrativas ou análises filosóficas complexas, às vezes tão difíceis que nos deixam com dor de cabeça ou com aquela sensação de que sabemos nada sobre nada. É natural para uma pessoa adulta, que muito provavelmente já passou por momentos ruins durante a vida, contemplá-los e perceber que há duas opções frente ao […]

17 de março de 2018

Quem foi Lord Byron?

Quem foi Lord Byron?

Que Lord Byron foi de grande influência para autores do romantismo nós já sabemos, mas quem foi Lord Byron? Você sabia que ele era homossexual, que perdeu a virgindade aos 9 anos, que usava maconha e que, segundo os médicos, sua morte foi por conta de suas promiscuidades sexuais? Nascido em Londres, em 1788, George Gordon Noel Byron nasceu em uma família que teve sua riqueza destruída pelo próprio pai, […]

8 de março de 2018

Uma análise sobre o famigerado "novo acordo ortográfico", por Sergio de Carvalho Pachá

Uma análise sobre o famigerado “novo acordo ortográfico”, por Sergio de Carvalho Pachá

AINDA A NEOCACOGRAFIA DE 2009 E A UNIDADE DO PORTUGUÊS Estou persuadido de que, deste lado do mar, a neocacografia acadêmica serviu apenas a duas castas de indivíduos: aos pavões da Academia Brasileira de Letras, que sentiram suas pessoinhas bafejadas pela nauseabunda notoriedade que a propaganda neocacográfica lhes angariou, e aos editores de livros, que rapidamente imprimiram pilhas de dicionários escolares e outros livrecos didáticos na neocacografia acadêmica, para vendê-los […]

17 de fevereiro de 2018

Por que J.R.R. Tolkien não gostava de "As Crônicas de Nárnia"?

Por que J.R.R. Tolkien não gostava de “As Crônicas de Nárnia”?

J. R. R. Tolkien (autor de O Hobbit e O Senhor dos Anéis) era um grande amigo de C. S. Lewis (autor de As Crônicas de Nárnia). Os dois se reuniam em bares ou em casa para discutir sobre seus escritos. C. S. Lewis sempre lia os manuscritos de Tolkien, e vice versa. Lewis era completamente apaixonado por O Hobbit e admirava muito o mundo fantástico que Tolkien criou (A […]

11 de fevereiro de 2018

A maturidade necessária para ler Machado de Assis

A maturidade necessária para ler Machado de Assis

Ei, você, futuro professor de Língua Portuguesa/Literatura, está pensando em pedir para os seus alunos lerem alguma obra de Machado de Assis, tipo Dom Casmurro e Memórias Póstumas de Brás Cubas? Talvez não seja uma boa ideia. Na verdade, é uma péssima ideia. Você já leu Machado Realista? Se sim, viu que é algo extremamente profundo e você provavelmente compreendeu 30%. Logo, como espera que seus alunos entendam e gostem? […]

7 de fevereiro de 2018

Três sugestões para aprender bem, segundo Bruno Magalhães "d'As Travessias"

Três sugestões para aprender bem, segundo Bruno Magalhães “d’As Travessias”

Em tempos tão difíceis no mundo das ideias, em especial nas Academias Brasileiras, estive em busca de conhecimentos e opiniões extra-curso, só nunca imaginei que as encontraria no YouTube. Pois é, mais precisamente no canal do professor Bruno Magalhães, no seu projeto “As Travessias, Literatura e Filosofia”. O projeto é interessantíssimo, e já recomendo a todos de cara. O professor Bruno, cristão e da área jurídica, leva consigo um conhecimento […]

20 de janeiro de 2018

Tolkien para Iniciantes

Tolkien para Iniciantes

Quer começar a ler as obras de J.R.R. Tolkien, mas não sabe por onde começar a viajar na Terra-média? Em primeiro lugar, existe uma ordem de leituras completíssima no site Tolkien Brasil, na qual eles até mesmo separaram a ordem por níveis de leitores de Tolkien, porque a obra é muito mais complexa do que parece. Com base nisso e na minha experiência com as leituras tolkenianas, eu montei uma ordem […]

13 de janeiro de 2018

Tudo é mais legal quando alguém morre (na Literatura)

Tudo é mais legal quando alguém morre (na Literatura)

Você já parou para pensar em como a literatura não teria graça se ninguém morresse? (Werther que o diga!). Em vários casos, se o personagem não morre, não há obra. Pensemos nos clássicos, Shakespeare, Madame Bovary, Amor de Perdição, Primo Basílio… Brás Cubas! Se aqueles personagens não morressem, o livro não teria o mesmo efeito, a moral não existiria do modo como os autores gostariam. A morte é sempre necessária […]

1 de janeiro de 2018

Tolkien — O Pai da Fantasia

Tolkien — O Pai da Fantasia

Olá, recorteiros! Hoje, depois de eras que parecem ser da Terra-Média, venho com mais uma matéria. Alguns que são old-school do Recorte, sabem que escrevi da última vez sobre literatura de língua portuguesa, falando sobre o Trovadorismo e como ele pode ser visto nos dias de hoje, apesar de ser antigaço, sendo o primeiro movimento literário de Portugal. Apesar do meu declarado amor pela literatura de língua portuguesa, hoje a […]

9 de outubro de 2017

Nobel de Literatura Kazuo Ishiguro é um autor que não "funga em seu pescoço"

Nobel de Literatura Kazuo Ishiguro é um autor que não “funga em seu pescoço”

Da orelha de seus livros, Kazuo Ishiguro encara o leitor com um olhar plácido e levemente irônico. Se a onda do momento é a autoficção, o autor grudado no cangote do leitor (chorando, praguejando ou oferecendo seu ruidoso niilismo, mas sempre com um bafo quente em seu pescoço), Ishiguro oferece distância. Em seus livros, o leitor se aflige enquanto a narrativa não se dobra a espelhar essa emoção. Ao anunciá-lo […]