15 de novembro de 2017

O homem que só quer brilhar

O homem que só quer brilhar

Um homem sem destino, indo por um caminho tranquilo, procurando e chamando por ele, enveredando uma busca por ilusões, farto de suas dúvidas, respirando ar puro, com seus olhos em chamas…dançantes, querendo ver sempre os pássaros que, como jardins, enchem a sua esperança. Um homem que cuida de sua alma, regando as flores de seu passado, dando ração aos cães do seu futuro. Outros que nele leem os anos novos […]

8 de novembro de 2017

Impossível

[Quarta Poética] Impossível

O Impossível protege os meus pés De chegarem mais perto da minha conclusão, Que seria em vão, Não tivesse eu tirado os sapatos à entrada, Na minha Origem. Concluo-me quando não estou disponível a interpretações.

25 de outubro de 2017

[Quarta Poética] Suspiros Poéticos

[Quarta Poética] Suspiros Poéticos

Sorrio e pranteio pelo teu sorriso, O mais belo que eu já pude contemplar. Dizer que és um anjo do paraíso Seria eufemismo para te explicar: Tu és mais! Mas não há como eu ser preciso Ou não me tornar indeciso em te amar E te descrever, por seres qual Narciso, Pois te apaixonaste por teu próprio olhar. Os teus olhos são os versos mais bonitos E doces, jamais podendo […]

18 de outubro de 2017

[Quarta Poética] O fantasma da Ópera

[Quarta Poética] O fantasma da Ópera

Nas profundezas duma ópera sombria Morava um ser medonho, porém talentoso, Que enlevava com seu almo canto harmonioso, Em suas notas doces de melancolia; Olhos doirados, face obscura e doentia, Ele vagava no anoitecer silencioso, Languidamente, envolto em manto tenebroso, Disseminando sua pérfida magia. O malfadado só sonhava ser amado, Afinal, nem seu pai nem sua mãe o amara, E o seu coração triste tornou-se gelado! Meu caro Erik, se […]

18 de outubro de 2017

1

[Quarta Poética] Beijo burocrático

Foram se perdendo na vivência Disseram o que convém Intimidade cheia de ausência “Eu te amo.” “Eu também.” Do desejo ao meu hálito Burocrático beijo virou hábito   Leia outros textos da Quarta Poética clicando aqui

4 de outubro de 2017

[Quarta Poética] A Cura

[Quarta Poética] A Cura

Necessito unir o que virou chaga Dor e desilusão cicatrizam a ferida Devo beber o sangue derramado E ver crescer meu Eu – a terra prometida. Vinho doce do cálice sagrado Venha a mim como prece proferida Derrama tua sede nesta alma atormentada Faz de mim guardiã da nova vida!   Confira outros textos da Milene Lunes no portal clicando aqui. Milene também é professora de artes, confira o seu trabalho […]

27 de setembro de 2017

Medo

Medo [Quarta Poética]

Fugiste exatamente de quê? Do repousar teus olhos sobre a minha boca? Da proximidade entre os dois corpos? Da confusão entre o pensar e o sentir? Até hoje me choca não a falta de amor, mas o falsete do não no ressoar do sim.   Confira outros textos da Milene Lunes no portal clicando aqui. Milene também é professora de artes, confira o seu trabalho clicando aqui.

22 de setembro de 2017

À Espreita

À Espreita

Lua Virgem desolada sacrifica tua ânsia em fumaça e fogo.   Queima – alma cheia – teu vapor noturno.   Espera tua sina em névoa e manto e verás florescer na margem escura… o broto cintilante da aurora.   Celebra, então, a luz que se aproxima.     Confira outros textos da Milene Lunes no portal clicando aqui. Milene também é professora de artes, confira o seu trabalho clicando aqui.

20 de setembro de 2017

Amor - Quarta Poética

Amor – Quarta Poética

Viver é sofrer, sofrer é amar, Amar é viver verdadeiramente. Morrer sem numa vida amar o amar Não é viver, é existir brevemente.   Se não amas, não sonhas; e sonhar É não findar, é ser perenemente. Não sonhar é não sentir, não chorar; É se arrepender quiçá eternamente.   Ama o amor e escalda em suas chamas, Ama e sê como aquilo que tu amas, E em vez de só existires, viverás!   […]

20 de setembro de 2017

QUARTO

Quarto

Esta parede está cheia de infiltração Deve ter absorvido O que vazou do meu coração