3 de agosto de 2017

Um dedo de prosa in natura

Um dedo de prosa in natura

Terra quente Umedecida O que queres em mim fertilizar?   Púrpura Aurora É chegada a hora. Chama flamejante Por que estou a vacilar?   Anseio de libertação Um nó de provocação Que fio de Ariadne está a me apertar?