Biblioteca que passou 200 anos oculta é descoberta na Bélgica

Biblioteca que passou 200 anos oculta é descoberta na Bélgica

Esta descoberta de uma biblioteca do século XVIII e do início do século XIX, obra de toda a vida de um intelectual francês que fugiu da Revolução Francesa para se instalar em Bouillon, cidade francófona da Bélgica oferece uma fabulosa viagem ao passado.

A família não quer revelar de quem se trata precisamente. Mas o mais impressionante é que cada livro permaneceu intacto, no mesmo lugar em que o proprietário provavelmente o colocou.

Tudo começou com uma misteriosa chamada telefónica para o livreiro Henri Godts.

biblioteca 33 - Biblioteca que passou 200 anos oculta é descoberta na Bélgica
“Henri Godts, conhecido em toda a Europa como um dos melhores especialistas em livros raros e antigos”. (Foto: Reprodução)

O telefonema veio dos herdeiros distantes de um homem que morreu há alguns anos e cuja casa há muito tempo estava em estado de quase abandono.

Convocados por um notário para fazer um inventário da propriedade, esses mesmos herdeiros foram para esta estranha casa, localizada em Bouillon, Bélgica, a cerca de 5 quilômetros da fronteira francesa.

E lá, qual foi a surpresa deles, explicaram ao livreiro, ao descobrir uma incrível biblioteca com mais de 200 anos, que permaneceu incrivelmente intacta apesar dos anos, incluindo móveis!

biblioteca 2 - Biblioteca que passou 200 anos oculta é descoberta na Bélgica
A biblioteca Bouillon. (Foto: Reprodução)

Concordaria ele, Henri Godts, conhecido em toda a Europa como um dos melhores especialistas em livros raros e antigos, para a ver e estimar?

Este é, sem dúvida, o sonho de qualquer colecionador de livros: entrar em uma autêntica biblioteca do século 18, onde nenhum livro foi tocado por quase 200 anos. Foi então o que aconteceu com um especialista belga da casa de leilões Henri Godts, em Bruxelas.

Henri Godts descobriu então uma rica coleção de cerca de 182 livros extremamente raros. “Incrível! A porta dessa biblioteca foi encerrada sem que ninguém entrasse depois para pegar um livro “, conta o especialista. Por quê? Ninguém parece realmente saber disso. Apenas suposições são formuladas para o momento.

biblioteca 3 - Biblioteca que passou 200 anos oculta é descoberta na Bélgica
Um dos livros da biblioteca Bouillon: “VOYAGE AU BRÉSIL; OÙ L’ON TROUVE la description du pays, de ses productions, de ses habitans, et de la ville et des provinces de San-Salvadore et Porto Seguro, Par THOMAS LINDLEY, Paris 1806”. (Foto: Reprodução)

A casa de leilões não só descobriu 182 livros autênticos dos séculos XVIII e XIX, contendo descrições excepcionais de países, regiões, povos e culturas dos lugares mais exóticos, mas também móveis como mesas, cadeiras e poltronas que também têm pelo menos 150 anos e permaneceram quase intactos.

“É extremamente raro encontrar tal biblioteca autêntica. É como se eu fosse catapultado de volta ao século XVIII em uma máquina do tempo. Os livros são todos perfeitamente conservados e parecem saídos da imprensa da época, em sua capa de papel original “(Henri Godts, leiloeiro Godts)

“Quando abri a porta dessa biblioteca pela primeira vez, fiquei extremamente surpreso com a autenticidade e a atmosfera do século XVIII que prevaleceu ali. Demorei dois dias para elaborar um inventário completo. Eu mantive cada um desses livros em minhas mãos, tendo o cuidado de proceder com cuidado para evitar danificá-los. “(Henri Godts)

20161124 095030  1  1 1024x576 - Biblioteca que passou 200 anos oculta é descoberta na Bélgica
(Foto: Reprodução)

Entre as 182 obras raríssimas desta biblioteca, encontram-se numerosas obras do século XVI ao XIX (Emblemata, Voltaire de Kehl em 70 volumes, Grandville, Töpffer em rica capa dura), bem como livros de horas, iluminados, para o uso de Utrecht e Canterbury (Bruges, c.1450 e c.1480-1500), Decretales de Gregório IX (Veneza, 1501), e Horas da Virgem, ilustrado e impresso em velino (Paris, 1513-1527).

Por fim, os 182 livros do século XVIII e XIX foram leiloados por Henri Godts, em Bruxelas, em 2017. A biblioteca, avaliada entre 32 500 e 41 000 euros, atingiu a quantia recorde de 75.000 euros, segundo a casa Godts, que organizou a venda.

Texto originalmente publicado por http://arqueovox.com/.

Redação Recorte Lírico

Redação Recorte Lírico

Redação do Recorte Lírico. E-mail.: contato@recortelirico.com.br e recortelirico@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *