A Melancolia, gravura de Albrecht Dürer (1471-1528)

A Melancolia, gravura de Albrecht Dürer (1471-1528)

A Melancolia, gravura de Albrecht Dürer (1471-1528)

  1. Em História Geral da Alquimia, de Serge Hutin, diz “voltando à qualidade de maçom de Albrecht Dürer, nota-se que a grande figura feminina usa uma coroa de folhas que lembram a acácia, planta sagrada que – na Maçonaria – é a planta da imortalidade. Enfim, o pequeno anjo segura com a mão direita um pequeno martelo, outro símbolo maçônico”.
  2. Em Melancolia, no canto superior direito da gravura, próximo ao sino, acima da  figura feminina alada está o Quadrado Mágico Numérico. Consiste em uma série de números organizados em um quadrado de tal maneira que  a soma de cada linha, cada coluna e de ambas as diagonais dos cantos somam o mesmo valor, chamado de constante mágica.
  3. A Escada de Jacó também é representada na gravura. Representa a integralidade os graus maçônicos. O percurso dentro do rito de uma loja significa subir essa  escada. No hinduísmo, há a Escada de Brahma. Nela os iniciados nos mistérios daquela religião deviam subir. Os hindus acreditavam que o mundo era composto por sete estratos, cada um atingível por um escada, ou nível de sabedoria iniciática.
  4. Outro símbolo presente na gravura é o sino. Antigamente, na maçonaria, ele era utilizado para o anúncio do início das atividades em loja. O rito Adonhiramita procurou preservá-lo, conectando-se, assim, à tradição dos mistérios iniciáticos condensada em sua representação.
  5. É possível notar a balança na composição de A Melancolia. É um símbolo que expressa o julgamento para diversas culturas. No catolicismo, a balança aparece com São Miguel Arcanjo, o justiceiro de Deus, que julga para onde vão os mortos. No Egito antigo, Maat, a deusa da verdade e da justiça, usava a balança para  pesar a alma na morte de uma pessoa. Fonte: https://bit.ly/3d2GBIl
  6. O gravurista Albrecht Dürer reuniu inúmeros símbolos da Arte Real em seu trabalho. Não pode ser apenas coincidência a impregnação informativa sem qualquer ligação com a ordem discreta. Sem documentação comprobatória é temerosa a afirmação de que o artista esteve entre colunas. Os indícios não são desprezíveis de que o Templo de Salomão pode  ter contado com o desenhista em suas fileiras.
  7. Quem é Albrecht Dürer? https://bit.ly/2V1J7bN
Mariel Reis

Mariel Reis

Mariel Reis é contista, poeta e ensaísta. Trabalha com Leitura Crítica de originais em prosa ou poesia. E-mail: marielreis.rj@gmail.com

2 comentários sobre “A Melancolia, gravura de Albrecht Dürer (1471-1528)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *