[Coleção Vaga-lume] E acabou a saudade: Senta que lá vem livro novo!

[Coleção Vaga-lume] E acabou a saudade: Senta que lá vem livro novo!

A queridíssima Coleção Vaga-lume traz livros inéditos após mais de 12 anos.

Quem não se perdeu algumas vezes nas tão famosas páginas dos livros da Coleção Vaga-lume? As obras foram, durante décadas, referência para jovens de todo o país, colaborando para a formação desses novos leitores até mesmo quando as escolas não sugeriam. No meu caso, o contato se deu por acaso, com exemplares recebidos de presente e outros adquiridos em pequenas feiras realizadas no ambiente escolar. De outros exemplares não lembro a origem, lembro apenas do sabor doce que traziam à infância/adolescência. Uma verdadeira revolução para a literatura juvenil da época.

luiz puntel vaga lume interna - [Coleção Vaga-lume] E acabou a saudade: Senta que lá vem livro novo!
Luiz Puntel, autor dos famosos livros Açúcar amargo e Meninos sem pátria.

Mas não há mais motivos para saudade.  Depois de vários anos novas obras estão a caminho! A primeira iniciativa é a edição do livro Ponha-se no seu lugar, da autora Ana Pacheco. A obra é uma releitura moderninha de O nariz, do escritor russo Nikolai Gógol, publicado em 1836, e trata da tão comum insatisfação dos jovens com o próprio corpo e com a aparência. O livro apresenta projeto gráfico do ilustrador Bernardo França e acabou de sair do forno! Foi lançado no dia 28/10.

1603892325910 - [Coleção Vaga-lume] E acabou a saudade: Senta que lá vem livro novo!

Contudo, as novidades não deverem parar por aí. A editora Ática tem a intenção de lançar ainda nos próximos meses o livro Os marcianos, do autor Luiz Antônio Aguiar, além de outros títulos.

Obras como A ilha perdida, A grande fuga, O escaravelho do diabo, (adaptado para a telona por Carlo Milani em 2016), Açúcar amargo e O caso da borboleta Atíria foram um sucesso entre adolescentes e jovens a partir da década de 70, quando o selo foi fundado. Foram aproximadamente 100 títulos que utilizados muitas vezes como apoio escolar para o incentivo à leitura, alcançando um grande público leitor e dando destaque aos seus autores com a venda de milhões de exemplares.

Os últimos lançamentos inéditos da série foram “Morte no colégio” (2007), de Luís Eduardo Matta, e “O mestre dos ames” (2008), de Afonso Machado.

A editora Ática hoje faz parte do grupo Somos Educação e volta a nos brindar com literatura juvenil de qualidade.

HISTÓRIA 

“A Coleção Vaga-Lume surgiu num momento em que as crianças eram apresentadas à literatura por meio dos clássicos. Na reforma educacional de 1971, quando o ensino obrigatório se estendeu até a antiga 8ª série, o número de alunos aumentou. Além disso, foi incluída na Lei de Diretrizes e Bases uma cláusula que recomendava a preferência pela adoção de obras nacionais. Ao longo de sua história, a coleção lançou obras como A ilha perdida, de Maria José Dupré; O escaravelho do diabo, de Lúcia Machado de Almeida, que virou filme; e A turma da Rua Quinze, de Marçal Aquino. A série de livros chegou a ter cerca de 100 títulos e reuniu, ainda, títulos de autores como Marcos Rey e Orígenes Lessa. As tiragens, no seu auge, eram de cerca de 80 mil exemplares – esgotados em cerca de um ano. (Estadão Conteúdo)”

Comentários
Charlene França

Charlene França

Mestre em Literatura brasileira, professora dos ensinos fundamental e médio da Rede Estadual de ensino, amante de gatos e autora dos livros: Diversus devaneios do cotidiano, Ao pé do ouvido, Sinestesia e Brevíssimos. Membro da Alto ( Academia de Letras de Teófilo Otoni ) e finalista do Prêmio baixada 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *