14 de outubro de 2018

Sexo, mentiras e Ovídio (tape) 2

Sexo, mentiras e Ovídio (tape)

Do vasto cemitério literário latino onde tantos mortos repousam no esquecimento, Ovídio é dos poucos que sobrevive. A Arte de Amar e as Metamorfoses dar-lhe-iam sempre um lugar em qualquer panteão da Literatura e, ao imenso talento, acrescenta-se uma biografia romanesca e um icónico exílio. Neste pequeno ensaio, a par de uma sintética biografia, exponho de forma elíptica os temas e estrutura de algumas obras de Ovídeo: o Ars Amatoria, […]

8 de junho de 2018

Paulicéia Desvairada: o prefácio é mais manifesto que a obra

Paulicéia Desvairada: o prefácio é mais manifesto que a obra

A Semana de Arte Moderna, evento realizado no Teatro Municipal de São Paulo, inaugurou a fase modernista das principais expressões artísticas do Brasil. Um dos grandes expoentes desse movimento é o autor Mário de Andrade, tão paulistano quanto o evento, que escreveu, dentre tantos outros títulos relevantes, “Paulicéia desvairada”. Em seu prefácio, o autor produz um verdadeiro manifesto – muito embora o próprio Mário esquive-se de tal feito – o […]

23 de abril de 2018

A simbologia do “verme” na literatura mundial 1

A simbologia do “verme” na literatura mundial

É de conhecimento geral que um dos principais temas da literatura é a morte, personagem sempre presente nas pontas das canetas dos poetas e algoz eterno da humanidade. A morte é com absoluta certeza um dos temas que mais intriga o homem não somente na literatura, mas em todas as formas de arte e na sociedade como um todo. Geralmente ela é representada pela escuridão, por cenários fúnebres ou por […]

8 de abril de 2018

A “Estranha forma de vida” de Amélie Nothomb 3

A “Estranha forma de vida” de Amélie Nothomb

“Uma forma de Vida” é o décimo nono romance publicado por Amélie Nothomb na editora Albin Michel com a qual a autora tem uma relação umbilical. Tal como António Lobo Antunes e outros autores, a prolífica  Amélie Nothomb escreve diversos romances por ano e publica apenas alguns: nem tudo o que sai do processo de escrita se destina ao público ou aparece numa forma publicável. Amélie Nothomb é conhecida por […]

1 de abril de 2018

Jean Paul Sartre e os Diários de Guerra 1

Jean Paul Sartre e os Diários de Guerra

Os “Diários de Guerra” (Carnets de la drôle de guerre) foram escritos por Jean Paul Sartre no período em que os escritor/filósofo prestou serviço militar no quadro da grande mobilização da II Grande Guerra. Sartre foi destacado para os serviços de meteorologia na Alsácia. Tendo muito tempo livre, passava os dias inteiros a escrever. Tal como em André Gide, a escrita não resultava apenas de alguma vaga tendência artística, era […]